CONTADOR DE VISITAS




Google+ Followers

Seguidores

Poema ao acaso

Poema ao acaso

sexta-feira, 26 de junho de 2009

JÁ TE PERDOEI!




Tua tristeza me faz triste,
Tua dor me faz sentir dor também
Mas eu fiquei e tu partiste,
Tu já não me queres, mas eu te quero bem!

Tudo era bom de mais, nos queríamos tanto!
Mas só agora é que vejo, era só eu que queria!
Para quem estava ao nosso lado, causava espanto,
Já que todos viam e lamentavam, o que eu não via!

Sinto-me triste por saber-te triste,
Tem dores, lamento por sentir-te assim!
O que me causa comoção é o amor que ainda existe,
Em relação a ti, só deveria desejar teu fim.

Que a vida te perdoe, porque em vida já te perdoei,
Faça-se a felicidade plena e que teus dias sejam iluminados!
Sempre vivi à tua sombra, a ti, minha existência eu doei,
E nunca me lamentei dos momentos que passei a teu lado

De tudo de bom e ruim, frutos de nossa relação,
Fazem hoje parte do acervo das minhas saudades,
Onde busco para recordar e fazer reflexão,
Nossos momentos mais intensos de amor e de maldade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário