CONTADOR DE VISITAS




Google+ Followers

Seguidores

Poema ao acaso

Poema ao acaso

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Sede



Sinto meu corpo estremecer e chorar!

Sinto fome e sede de teu corpo...

Esta paixão que não me dá sossego...

Quero você ao meu lado a toda hora!



Cada vez que nos encontramos é assim

Meu corpo não se satisfaz de você

Muito de você é pouco, tudo talvez...

Será que tens a mesma sensação?



Pensas em mim constantemente?

Sentes minha falta, sede e fome de mim?

Quero você sempre comigo

Como seria bom tê-la ao meu lado...



Quando estou contigo o tempo pára!

Meu mundo se resume em você...

Nada mais importa além de nós!

Um sonho do qual não quero acordar...



Ah! minha pequena!

Não queria te amar tanto assim!

Às vezes sinto tanto tua falta

Que gostaria de que não fosse assim...



Amar não devia fazer assim conosco...

Esta saudade que judia da gente!

Os nossos momentos são tão raros!

Gostaria que não fosse assim...

Nenhum comentário:

Postar um comentário