CONTADOR DE VISITAS




Google+ Followers

Seguidores

Poema ao acaso

Poema ao acaso

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Ausência





Quando olho pela janela
No clarear do dia
Com o sol gélido em minha face
Lembro-me de você
De que não está aqui para me aquecer
E sinto mais frio
O frio da sua ausência
De sua im-presença
Uma lacuna entre mim e você
[a distância
Que nos separa todas as manhãs
Sinto vontade de gritar
De chorar
E de te roubar
[pra mim
E te levar para longe daqui
Um lugar a beira mar e além de nós
De todo dever
Labuta
E desprazer
E fazer com que sejas livre
Para amar....

Nenhum comentário:

Postar um comentário