CONTADOR DE VISITAS




Google+ Followers

Seguidores

Poema ao acaso

Poema ao acaso

quinta-feira, 2 de julho de 2009

EU E VOCÊ = NÓS





Todos os dias eu te rodeio e te leio.
Vejo clareza na tua beleza! Uma proeza.
Então eu pleito teu defeito refeito.

Sua estrutura! Faço dela uma captura.
Rascunho versos com meu próprio punho.
Uso palavras sortidas! Aquelas tão esquecidas.

Tenho coragem! Minha vantagem nessa viagem.
Às vezes uso a razão, às vezes a emoção.
Mas seduzo a lua cheia! Isso me incendeia.

Sou irracional quando uso meu emocional.
Tenho direitos eleitos sem preconceitos.
Perdi minha rima por um imã.

Eu e você! Nós! E eles? Onde estarão.
Guio-me na tua conversa dispersa.
Conjugo verbos incompletos sem decretos.

Termino aqui essa prosa! Dou-lhe a rosa.
Adapto-me ao teu silencio! Encaixo-me.
Refaço meu laço! Cuido do meu pedaço.

Nenhum comentário:

Postar um comentário