CONTADOR DE VISITAS




Google+ Followers

Seguidores

domingo, 13 de abril de 2014

Louvor a Chico Mendes. Simone



Ninguém pôde assassinar a memória do Chico. De um país minúsculo, Galiza ou Galícia, comparado com o seu, mas também com a sua natureza ameaçada e os seus recursos naturais em mãos alheias e onde a língua comum está em perigo de ser substituída pelo espanhol. Obrigado pela solidariedade com o Povo Galego. Simone. Louvor a Chico Mendes (Almir de Araújo/Marquinho Lessa) Chico onde houver uma vida Sua voz será ouvida Como força de oração do amor pela terra Que não se encerra num coração Sou mais um nessa guerra Quebrando a serra da devastação Me abraço à natureza E a Deus peço axé Em louvor, a Chico Mendes Sua luta, sua fé Homem simples seringueiro um valente brasileiro Que ao mundo fez seu manifesto Um protesto à crueldade e à tirania das derrubadas das queimadas É a Amazônia em agonia que hoje chora a saudade De Nova York a Xapuri ô ô Do Oiapoque ao Chuí, xi! Será que as coisas mudam por aqui? Na Amazônia a Amazônia ta virando zona de liquidação Sem cerimônia matam e metem a mão Na Amazônia A Amazônia ta virando zona de liquidação sem cerimônia matam sem perdão um líder Chico onde houver uma vida Sua voz será ouvida Como força de oração do amor pela terra Que não se encerra num coração Sou mais um nessa guerra quebrando a serra da devastação A meu verde Meu verde não é rabo de foguete Vai tacar fogo no cacete.

Nenhum comentário:

Postar um comentário